O eco da sirene que não tocou: conheça os impactos psicológicos da tragédia de Brumadinho

  • centropsi
  • 2 de Maio de 2019

​Assim como ocorreu em Mariana em 2015, a sirene não tocou. Brumadinho, que também é localizada em Minas Gerais, sofreu com o mar de lama que tomou conta da cidade levando não apenas estruturas físicas, como também histórias de toda uma população, que agora ficam apenas na memória.

​Embora os impactos econômicos e ambientais tenham sido grandes, a maior perda ocorreu em relação à saúde mental e psicológica de quem ali estava. Estima-se que muitas famílias perderam pessoas queridas, totalizando 225 mortos identificados até agora e 68 desaparecidos de acordo com a Defesa Civil de Minas Gerais. Por esses números, já possível notar o desnorte dos sobreviventes, que perderam sua moradia, seu emprego, seus amigos e sua família.

​Considerando que não era esperado a perda das vidas até o momento do rompimento do Córrego do Feijão, é possível afirmar que os atingidos que sobreviveram estão predispostos a sofrerem com transtorno de estresse pós-traumático, ansiedade e depressão, o que gera a necessidade de um atendimento psicológico imediato em busca de evitar que esses problemas se desenvolvam.

É possível, ainda, imaginar quais consequências isso pode gerar a longo prazo. Tendo em vista a realidade vivida pelos atingidos do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, é notório que os efeitos psicológicos permanecem no decorrer dos anos. Isso nos leva a considerar que os cuidados psicológicos precisam ser mantidos mesmo após a estabilidade externa ser alcançada, auxiliando até mesmo no controle das memórias mais perturbadoras, ou seja, as que fazem com que o atingido relembre constantemente o momento da tragédia.

​Contudo, precisamos considerar que o tratamento precisa buscar não o esquecimento do acontecido, mas sim o cuidado que a mente precisa criar ao manter as memórias vivas. Isto é, as vítimas precisam de auxílio para lidar com o recomeço e com os novos desafios que as reverberações do caso podem gerar.