Dismorfia Corporal

No dia a dia é muito comum encontrarmos publicações, produtos e serviços que oferecem a sonhada chance de alcançar o “corpo perfeito”, e acredite, há quem compre-os! Contudo, é muito comum que em diversas vezes, tentando alcançar tais resultados, físico e mental sejam altamente prejudicados.

E afinal, até quando vale a pena arriscar a vida em busca de um corpo escultural? Em qual momento é necessário refletir sobre esta necessidade de alcançar a perfeição? Vaidade ou obsessão? Você realmente está apenas focado, ou este já é um quadro de transtorno dismórfico corporal?

Transtorno dismórfico corporal consiste em uma desordem mental que provoca surtos e preocupações desproporcionais relacionadas a aparência física do indivíduo. Podendo dar de pequenos a grandes sinais, ele faz com que a pessoa execute comportamentos repetitivos como verificar-se frente ao espelho, querer trocar de roupa o tempo todo, retocar o batom, deixar de comer para manter o “biotipo”, ou até mesmo, atos mentais de comparação e autodepreciação.

Estes incômodos são tão grandes, que a pessoa passa a viver em função deles, sempre tentando mudar aquilo que a incomoda. E entre tantas tentativas, que o descontrole toma conta e junto dele vem as mudanças alimentares radicais, excesso de procedimentos estéticos, gastos financeiros em demasia, entre outros. Como consequência, surgem os sofrimentos clinicamente significativos, danificando à vida social, profissional, amorosa e familiar.

A principal questão da dismorfia corporal é que, o paciente procura ajuda, porém não com o profissional especializado em sua saúde mental, mas sim, com o que ele acha que irá resolver, na maioria dos casos, o cirurgião plástico. Ele não mede esforços para “solucionar o problema”, contudo, independente do resultado, ainda irá querer mudar algo. E a insatisfação irá causar o isolamento, o isolamento poderá provocar novos problemas.

Geralmente, quem sofre com a dismorfia corporal não aceita que tem uma doença, por isso, é necessário que aqueles que estão próximos, estejam atentos. A família e os amigos são partes essenciais tanto do diagnóstico, quanto do tratamento. Tratamento que exige paciência e demanda acompanhamento multiprofissional.

A TCC, conhecida como Terapia Cognitivo – Comportamental, apresenta ótimos resultados, com remissão dos sintomas. Cuide da sua saúde e da saúde de quem você ama! Ao observar um ou mais sintomas, procure imediatamente um profissional.